O sargento Cláudio Cassimiro Dias gravou entrevista com o presidente da Associação Nacional de Praças (Anaspra), Elisandro Lotin de Souza, em dezembro passado, após atividades da entidade em Brasília. O vídeo apresenta o presidente da Anaspra e suas principais lutas a frente da entidade que representa os praças da Polícia Militar de Corpo de Bombeiros Militar do país. Autor de blog, Dias é sargento da Polícia Militar de Minas Gerais.
 
Confira a entrevista em 16min10seg: 
 
 

 
A diretoria da Associação Nacional de Praças (Anaspra) vai se reunir em Brasília (DF), nos dias 19 de 20 de janeiro, para tratar, entre outros assuntos, de filiações das entidades. A primeira reunião ordinária da Diretoria Executiva de 2015 será realizada na sede da Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST), na sala de reunião Luiz Tenorinho de Lima. O encontro está marcado para às 14h, em primeira convocação, e às 14h30, em segunda convocação.
 
Para mais informações, contate o presidente da Anaspra, soldado Elisandro Lotin de Souza, pelo telefone celular (47) 9659-6059 ou por e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..
 
Está em debate no site do Senado, no Portal e-Cidadania, a proposta de acabar com a cobrança de impostos sobre os salários dos servidores da segurança pública, incluindo os militares das Forças Armadas, das Polícias e Bombeiros Militares e policiais civis. O debate não está vinculado a nenhum projeto de lei e foi proposto por um cidadão como forma de expressão.
 
O Portal e-Cidadania é o espaço institucional online de participação política disponibilizado pelo Senado Federal para que o cidadão brasileiro possa colaborar de forma mais direta e efetiva com o processo de atuação parlamentar e legislativa.
 
[Foto: Pedro França/Agência Senado]
 

O Projeto de Lei 7.645/2014, do deputado federal Subtenente Gonzaga (PDT-MG), que altera o Decreto-lei 667/1969 e extingue a pena de prisão disciplinar para as polícias militares e os corpos de bombeiros militares do país, representa a convergência entre as associações representativas. "Esse projeto vem sendo construído desde 2009, durante a Conferência Nacional de Segurança Pública, depois passou por amplo debate no Conselho Nacional de Segurança (Conasp), onde foi aprovado como recomendação. Esse debate teve uma participação ampla das associações de policiais e bombeiros militares", informou o parlamentar, durante audiência pública realizada em dezembro passado na Comissão de Segurança Pública da Câmara dos Deputados. 


Gonzaga ressalta que o fim da prisão para punições disciplinares não elimina a aplicação do Código Penal Militar, que mantém penas severas para os crimes propriamente militares e para os crimes também tipificados no Código Penal comum. "As polícias militares e os corpos de bombeiros militares não podem prescindir de controle interno rígido e eficaz, mas o foco [do projeto de lei] é a prisão disciplinar, que para o policial e bombeiro militar, seja por qualquer falta, é extremamente humilhante e degradante", explicou.

 
Assista o vídeo a seguir na qual o deputado Gonzaga conta a experiência da aplicação do Código de Ética em Minas Gerais. "A mudança da legislação não perdeu a sua capacidade de manter a hierarquia e disciplina e os resultados produtivos e laborativos", garantiu.
 
(Texto: Alexandre Silva Brandão - Jornalista Aprasc/Anaspra; Foto: Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados)

 
 

VÍDEO - Representantes dos policiais e bombeiros militares e dos Comandos Gerais das instituições concordaram com o fim da pena de prisão para punição disciplinar dos militares estaduais durante audiência pública realizada na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados. Na opinião do presidente da Associação Nacional de Praças, soldado Elisandro Lotin de Souza, a audiência pública vai se tornar um marco para os militares estaduais do Brasil. “Vivemos hoje um dia histórico. Há anos estamos lutando por cidadania e dignidade", disse. Lotin destacou a contradição vivida pelos policiais que, por um lado, são cobrados pela sociedade para agir com respeito aos direitos humanos, mas, por outro, não tem seus direitos respeitados dentro das corporações. "Como um policial vai defender direitos humanos se ele mesmo não tem direitos humanos, que se materializa na pena restritiva de liberdade, na qual o militar pode ser preso por qualquer coisa a qualquer momento, em torno de uma subjetividade absurda?", questionou. Assista a seguir:

(Texto: Alexandre Silva Brandão - Jornalista Aprasc/Anaspra; Foto: Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados)

 

 

Representantes dos policiais e bombeiros militares e dos Comandos Gerais das instituições concordaram com o fim da pena de prisão para punição disciplinar dos militares estaduais durante audiência pública realizada na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados.

 
A reunião debateu o Projeto de Lei 7.645/2014, do deputado Subtenente Gonzaga (PDT-MG), que altera o Decreto-lei 667/1969 e extingue a pena de prisão disciplinar para as polícias militares e os corpos de bombeiros militares do país. O deputado Jorginho Mello (PR-SC) é coautor do projeto. O projeto encontra-se em tramitação na Comissão de Segurança Pública e está sob a relatoria do deputado Lincoln Portela (PR-MG). A audiência foi realizada durante a manhã de quinta-feira (11/12), no Plenário Florestan Fernandes.
 
Segundo o autor do projeto, o texto em debate representa a síntese de opinião de todas as entidades representativas dos militares estaduais do Brasil e tem o objetivo de dar cidadania e dignidade aos policiais e bombeiros. O deputado também lembrou que o projeto foi aprovado como recomendação do Conselho Nacional de Segurança Pública (Conasp).
 
Pela proposta, os estados terão prazo de 12 meses para aprovarem, por meio de lei específica, um Código de Ética e Disciplina para as polícias e os corpos de bombeiros militares, proibindo a pena de restrição de liberdade nos casos de faltas disciplinares.
 
Além disso, a Portaria Interministerial nº 2/2010, que estabelece as Diretrizes Nacionais de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos dos Profissionais de Segurança Pública, sugere: "Erradicar todas as formas de punição envolvendo maus tratos, tratamento cruel, desumano ou degradante contra os profissionais de segurança pública, tanto no cotidiano funcional como em atividades de formação e treinamento."
 
Direitos humanos
 
Na opinião do presidente da Associação Nacional de Praças, soldado Elisandro Lotin de Souza, a audiência pública vai se tornar um marco para os militares estaduais do Brasil. “Vivemos hoje um dia histórico. Há anos estamos lutando por cidadania e dignidade", disse. Lotin destacou a contradição vivida pelos policiais que, por um lado, são cobrados pela sociedade para agir com respeito aos direitos humanos, mas, por outro, não tem seus direitos respeitados dentro das corporações. "Como um policial vai defender direitos humanos se ele mesmo não tem direitos humanos, que se materializa na pena restritiva de liberdade, na qual o militar pode ser preso por qualquer coisa a qualquer momento, em torno de uma subjetividade absurda?", questionou.
 
Representando os oficiais, os coronéis Marlon Teza, presidente da Federação Nacional de Oficias (Feneme) e Sergio Fernando Aboud, da Associação dos Militares Estaduais do Brasil (Amebrasil), apresentaram a posição favorável de suas entidades em relação ao fim da prisão administrativa. "Realmente há oficiais que são contra, mas a maioria dos oficiais, principalmente nas entidades que representamos, são unânimes em dizer que nesse quesito tem que alterar", relatou o coronel Teza. Para ele, a medida ajuda a pacificar as relações entre praças e oficias nos quartéis e "dá mais condição de o profissional trabalhar em prol do cidadão". Na mesma linha, o coronel Aboud explicou que o trabalho na corporação militar "depende muito da amizade entre praças e oficias". "Os militares da PM e do Corpo de Bombeiros precisam ser tratados com dignidade", destacou.
 
O vice-presidente da Associação Nacional de Entidades Representativas de Policiais e Bombeiros Militares (Anerbm), sargento Giberto Candido de Lima, felicitou o momento de consenso entre praças e oficiais. "Percebemos que há um interesse muito grande de mudança por parte dos oficiais, e a situação tem melhorado no Brasil", descreveu. "Mas esse tipo de aberração ainda acontece muito no país, principalmente nos Estados do Norte e Nordeste".
 
Divergência
 
A opinião divergente coube ao gerente da Seção do Serviço Militar do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, coronel Antonio Paulo Maciel. Representando o Ministério da Defesa, ele defendeu a manutenção da legislação atual, ou seja, a pena de prisão em assuntos disciplinares e administrativos. Para uma categoria que usa a arma como ferramenta, justifica o controle e a rigidez, argumentou o coronel. Ele garantiu que nos processos internos são assegurados todos os mecanismos de defesa dos militares acusados de infração disciplinar. "A punição não é para humilhar, mas a preservação da disciplina, e tem o objetivo educativo para o punido e para a coletividade", declarou. 

O coronel ainda informou que há um grupo de trabalho no Ministério da Defesa desenvolvendo um anteprojeto de lei revisando e atualizando o Decreto-lei 667/1969. "Se por um lado parece rigoroso, há de se evitar injustiças", opinou.
 
Ao contrário do Ministério da Defesa, outro membro do governo acenou positivamente em relação à iniciativa. O representante da Secretaria Nacional de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos, Luiz Carlos Guido Ribeiro, disse que o projeto de lei é importante para a formação da "dignidade" dos policiais e bombeiros militares. "Essa pauta é fundamental", disse. "O PL vem de encontro ao nosso objetivo que é garantir que o policial não seja penalizado sem o devido processo de defesa. Todos os profissionais de segurança pública, que garantem os direitos da população, também têm direitos". 
 
Tramitação
 
Representante do Conselho Nacional de Comandos Gerais (CNCG), o coronel Civaldo Florêncio da Silva afirmou que os comandantes do país também já chegaram à conclusão de que é preciso revisar esse mecanismo de restrição de liberdade. Ele exaltou: "É uma boa hora para essa proposição ser acolhida e estendia a todos os profissionais de segurança pública".
 
O presidente da Feneme, coronel Marlon Teza, parabenizou a iniciativa do deputado Gonzaga. "Apoiamos integralmente essa postura do Legislativo, e gostaríamos que fosse votada em regime de urgência e sancionada o mais breve possível", solicitou. O presidente da Anaspra também avalia que o projeto vai tramitar "com tranquilidade". “Pedimos que seja aprovado o mais rápido possível".
 
O deputado Gonzaga já está em contato com o Ministério da Defesa para agendar uma reunião com o ministro Celso Amorim e os representantes das entidades e parlamentares.
 
Texto: jornalista Alexandre Silva Brandão
 
 

Mais uma vez a reunião da Comissão de Segurança Pública da Câmara dos Deputados cancelou a reunião dessa tarde de quarta-feira (10/12), quando apreciaria o Projeto de Lei Nº 7.645/2014, que extingue a pena de prisão disciplinar nas Polícias Militares e nos Corpos de Bombeiros militares, dos estados, dos territórios e do Distrito Federal. A suspensão dessa e de outras reuniões foi uma orientação da Mesa Diretora da Câmara - motivada pelos votações do Plenário.

Com isso, fica confirmada audiência pública sobre o tema para a quinta-feira, 11/12,  às 10h, na Câmara, no Anexo II, Plenário 10. O projeto é de autoria do deputado Subtenente Gonzaga (PDT-MG) e conta com integral apoio da diretoria da Associação Nacional de Praças (Anaspra), já que essa é uma pauta antiga da categoria.

 
Pela manhã, o presidente da Anaspra, soldado Elisandro Lotin de Souza, participou de reunião do Conselho Nacional de Segurança Pública e pediu apoio aos demais conselheiros no sentido de fazer aprovar esse projeto de lei de interesse dos praças do Brasil.
 
A comissão convidou as seguintes personalidades para participar da audiência pública:
 
- Sr. ALEX JORGE DAS NEVES, Assessor da Secretaria Nacional de Segurança Pública, representando o Ministério da Justiça (CONFIRMADO);
- Ministra Ideli Salvati, da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República;
- Soldado ELISANDRO LOTIN DE SOUZA, Presidente da Associação Nacional de Praças - ANASPRA (CONFIRMADO);
- Coronel ANTÔNIO PAULO MACIEL, Gerente da Seção do Serviço Militar do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, representando o Ministério da Defesa (CONFIRMADO);
- Coronel Márcio Martins Sant'Ana, Presidente do Conselho Nacional de Comandantes Gerais - CNCG;
- Coronel MARLON JORGE TEZA, Presidente da Federação Nacional de Entidades de Oficiais Militares Estaduais - FENEME (CONFIRMADO);
- Coronel CÉSAR BRAZ LADEIRA, Presidente da Associação de Militares Estaduais do Brasil - AMEBRASIL (CONFIRMADO); e
- Sr. GILBERTO CÂNDIDO DE LIMA, Vice-Presidente da Associação Nacional de Entidades Representativas de Policiais Militares e Bombeiros Militares - ANERBM (CONFIRMADO).
 
Texto: Alexandre Silva Brandão
A reunião entre integrantes das entidades de trabalhadores da segurança pública com deputados, membros do Ministério da Justiça e representantes da sociedade civil sobre o Projeto de Lei 4.471/2012, que muda o Código de Processo Penal e institui regras para a apuração de mortes e lesões corporais decorrentes de ações de agentes do estado, terminou com um consenso. Todos aceitaram que o projeto entre em regime de urgência, através de requerimento a ser aprovado em Plenário. Caso a urgência seja aprovada, o PL pode ser colocado na ordem do dia de votação no Plenário, sem definir, no entanto, uma data específica. O PL é de autoria dos deputados Paulo Teixeira (PT-SP), Fabio Trad (PMDB/MS), Delegado Protógenes (PCdoB-SP) e Miro Teixeira (PDT-RJ).
 
O ideia do projeto é acabar com a possibilidade de as lesões e mortes decorrentes das ações de agentes do Estado serem justificadas por meio do auto de resistência. De acordo com o Código de Processo Penal, em caso de o uso de quaisquer meios necessários para que o agente se defenda ou vença a resistência é feito o um auto de resistência assinado por duas testemunhas. Pelo projeto, sempre que a ação resultar em lesão corporal ou morte, deverá ser instaurado um inquérito para apurar o fato, e o autor poderá ser preso em flagrante.
 
Os representantes dos militares (oficiais e praças) defenderam a instituição de inquérito também no âmbito das corporações militares. No entanto, proposta de alteração do projeto de lei dos militares não progrediu devido à resistência dos representantes dos delegados da Polícia Civil. A sugestão era inserir dentro do projeto um artigo alterando o Código de Processo Penal Militar, garantindo assim que a apuração de mortes e lesões corporais decorrentes de ações de policiais militares não ficassem subordinadas à Polícia Civil.
 
O presidente da Associação Nacional de Praças (Anaspra), soldado Elisandro Lotin de Souza, criticou o governo e os autores do projeto porque a representação dos praças, maior categoria da segurança pública no país, não foi convidada anteriormente para debater o assunto. Somente agora, com a posse do deputado Subtenente Gonzaga (PDT-MG), foi possível abrir um canal de diálogo e discutir o projeto. Os representantes dos praças concordam com o mérito do projeto, instituir critérios para investigação de mortes e lesões decorrente de ações de agentes do Estado, mas discordam da forma como estão tratando os policiais militares. "Estamos buscando o apoio e a compreensão da sociedade civil para respeitar o que a Constituição prevê", argumentou Gonzaga.
 
Enquanto o projeto não é votado em Plenário, os diretores das entidades dos militares vão entrar em contato individualmente com os deputados e as bancadas partidárias para defender seu ponto de vista.
 
O secretário de Assuntos Legislativos do Ministério da Justiça, Gabriel de Carvalho Sampaio, garantiu que durante toda a tramitação do projeto houve um cuidado para não incluir prejulgamente dos agentes do Estado, nem "criminalizar" os policiais. Na mesma linha, se manifestou o deputado Teixeira, autor do projeto e intermediador da negociação entre os setores. "O número de pessoas mortas pelo Estado é inadimissível. Eu não quero prender policial, quero evitar que as mortes aconteçam", declarou. 
 
A reunião, realizada na terça-feira, 09/12, começou às 15 horas e só foi concluída às 22 horas. Estiveram presentes na reunião os deputados Subtenente Gonzaga (PDT-MG), Paulo Pimenta (PT-SP), autor do projeto, Marcos Rogério (PDT-RO), líder do PDT, e Fábio Trad (PMDB-RS), coautor do projeto; o secretário de Assuntos Legislativos do Ministério da Justiça, Gabriel de Carvalho Sampaio; representantes das entidades de classe: soldado Elisandro Lotin, presidente da Associação Nacional de Praças (Anaspra) e Associação de Praças de Santa Catarina (Aprasc); sargento Héder Martins de Oliveira, vice-presidente da Anaspra e diretor da Aspra-MG; coronel Elias Miler da Silva, diretor legislativo da Federação Nacional de Oficias (Feneme); coronel César Braz Ladeira, presidente da (Associação dos Militares Estaduais do Brasil (Amebrasil); Paulo Roberto D’Almeida, presidente da Associação dos Delegados do Brasil (Adepol); e Carlos Eduardo Benito Jorge, vice-presidente da Adepol; além de integrantes dos movimentos de direitos humanos e culturais, Fórum Nacional da Juventude Negra e do Conselho Nacional da Juventude.
 
Texto e fotos: Jornalista Alexandre Silva Brandão 
 

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 120

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 126

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 120

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 126

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 120

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 126

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 120

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 126

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 120

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 126

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 120

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 126

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 120

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 126

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 120

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 126

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 120

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 126

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 120

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 126

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 120

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 126

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 120

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 126

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 120

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 126

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 120

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 126

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 120

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 126

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 120

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 126

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 120

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 126

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 120

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 126

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 120

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 126

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 120

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 126

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 120

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 126

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 120

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 126

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 120

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 126

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 120

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 126

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 120

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 126

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 120

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 126

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 120

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 126

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 120

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 126

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 120

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 126

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 120

Warning: Illegal string offset 'active' in /home/aspra157/public_html/anaspra.org.br/templates/yousold/html/pagination.php on line 126